“A Psicomotricidade é uma ciência transdisciplinar que tem como objeto de estudo o homem através do seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo, encarando-o assim, de forma holística.”

Claro que, tal como sucede com qualquer profissão complexa, não existe uma frase simples, mágica, que comporte todo o significado real da Psicomotricidade e do que um Psicomotricista faz de forma absolutamente clara, por isso aqui fica uma explicação resumida:

A Psicomotricidade é uma ciência constituída por um conjunto de conhecimentos psicológicos, neuropsicológicos, fisiológicos, antropológicos e relacionais que permitem, utilizando o corpo como mediador, abordar a expressão motora do ser humano, tendo em conta as suas interações cognitivas, sensoriomotoras e psíquicas na sua capacidade de se conhecer a si próprio e de se expressar, de forma verbal e não verbal, num contexto psicossocial, com o objetivo de promover a integração da pessoa consigo mesma e com o meio que a rodeia.

Por isso mesmo, a Psicomotricidade é uma terapia multidisciplinar – que utiliza várias técnicas de intervenção psicomotora – sem nunca se desviar do seu fundamento: ser uma terapia cognitivo-comportamental. Isto significa que a Psicomotricidade é uma psicoterapia que se baseia numa colaboração entre o paciente e o terapeuta, orientada para a realização de objetivos através de uma abordagem prática de resolução de problemas com a tónica na relação corpo-mente com o intuito de mudar padrões de pensamento e/ou comportamento que são, normalmente, a causa das dificuldades dos pacientes e, assim:

– promover a saúde e a qualidade de vida;

– avaliar e estabelecer perfis psicomotores;

– conceber e aplicar programas de intervenção psicomotora;

– participar na orientação, consultadoria e aconselhamento nas diferentes áreas de intervenção psicomotora a nível pessoal, familiar e comunitário, particularmente entre pessoas com dificuldades de aprendizagem, com deficiência ou incapacidade e com doença mental.

 

METODOLOGIA:

1 . Identificação e diagnóstico;

2 . Perfil individual de aquisições básicas;

3 . Formulação de objetivos;

 

 

4 . Plano de reabilitação individualizado;

5 . Implementação de programas;

6 . Avaliação da intervenção.

Regulamentação e Apoios

A profissão de Psicomotricista está regulamentada nas Instituições Particulares de Solidariedade Social, e é reconhecida pelo Ministério da Educação (no âmbito dos Centros de Recursos para a Inclusão) e pelo Ministério da Saúde, bem como por outras entidades como a Segurança Social, a ADSE ou o SAMS, que já solicitam a confirmação das habilitações para o exercício profissional (Declaração de Psicomotricista) a todos os profissionais que alegam exercer a profissão.

Saiba Mais sobre Psicomotricidade