3 a 12 meses

No período da primeira infância, a exploração sensório-motora domina como forma privilegiada de estimulação do desenvolvimento, da perceção e da atividade simbólica e conceptual. Nesta etapa de desenvolvimento é determinante a valorização das ações da criança e o incentivo à exploração da expressão motora, gráfica, verbal, sonora. Através deste incentivo à exploração e orientação da expressão da criança, aumenta a qualidade do seu desenvolvimento tornando-o mais harmonioso e em sintonia com o meio que o rodeia.

O papel do Psicomotricista nesta etapa será a vigilância e estimulação do desenvolvimento psicomotor bem como a monitorização de sinais de alarme.

Em caso de sinalização de problemas do desenvolvimento, a intervenção focar-se-á em proporcionar o máximo de experiências em terapia, através de estratégias implementadas que produzam modificações no contexto terapêutico e no contexto familiar quotidiano.  Essas experiências serão concebidas com objetivos específicos de intervenção que atuem nos défices/dificuldades avaliados pela equipa terapêutica.

Principal público alvo:

Perturbação do Espectro de Autismo;

Perturbações do Neurodesenvolvimento;

Síndrome de Down e outras Cromossomopatias;

Perturbações da Comunicação;

 

Atraso de Desenvolvimento;

Perturbação Multisistémica do Desenvolvimento;

Sem diagnóstico devido a idade, mas com sinais de alarme.

Objetivos da Intervenção Psicomotora na Primeira Infância:

  • Trabalho da tonicidade e equilíbrio de modo a desenvolver as fundações do sentar, gatinhar e caminhar;
  • Potencializar o desenvolvimento da função simbólica, rítmica e da criatividade;
  • Estimular a capacidade sensitiva através da estímulação das relações entre o corpo e o exterior;
  • Proporcionar atividades lúdicas que estimulem a aprendizagem intelectual e emocional bem como a expressão motora e a comunicação;
  • Elaboração da noção corporal e lateralização, capacitando a criança para uma melhor compreensão de si mesma em relação ao seu meio envolvente.

Na sua vertente preventiva, a Psicomotricidade, procura promover e estimular o desenvolvimento, incluindo a melhoria/manutenção de competências de autonomia ao longo de todas as fases da vida de um indivíduo (Martins, L. 2011).

Técnicas terapêuticas adequadas a esta faixa etária:

  • Avaliação do Perfil Psicomotor;
  • Sessões de Psicomotricidade;
  • Aplicação da SGS II (rastreio desenvolvimental);
  • Estimulação Sensorial;
  • Psicomotricidade em Meio Aquático (*);
  • Programas de Relaxação Terapêutica;
  • Estimulação Cognitiva.

(*) – mediante protocolo existente na zona de residência