1 a 18 anos

Avaliamos e intervimos em todas as perturbações do neurodesenvolvimento tendo sempre em conta o processo individual de crescimento de cada criança/adolescente de forma a potenciar o seu desempenho psicomotor e desenvolvimento harmonioso tendo sempre como objetivo máximo o bem estar emocional.
No universo da criança é a brincar que se aprende e se comunica todas as frustações, inseguranças e desejos – que de outra forma não são tão facilmente percetíveis. A Psicomotricidade utiliza o brincar para avaliar e desenvolver capacidades motoras sensório-percetivas, sociais e cognitivas que permitirão ter uma vida saudavél e feliz.
Numa perspetiva holística privilegiamos a relação entre os contextos que rodeiam a criança (escola e família),  através da monitorização e acompanhamento de estratégias reguladoras do comportamento na escola e da ligação escola-familia. Através de atividades pensadas com objetivos específicos estimulam-se competências como o gatinhar, saltar, correr, escrever, interagir com os outros, resolução de problemas, entre outros.

Principal público alvo:

 Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção;

 Perturbações do Espectro do Autismo e Perturbações  Globais do Desenvolvimento;

Síndrome de Down e outras Cromossomopatias;

 Paralísia Cerebral, Afasia e Dispraxia;

 Dificuldades de Aprendizagem (Dislexia, Disgrafia, Disortografia, Discalculia, etc);

 

Atraso do Desenvolvimento Psicomotor e Atraso Global do Desenvolvimento;

Esclerose Múltipla e outras Perturbações do Neurodesenvolvimento;

Epilepsia e outras Doenças Neurológicas;

 Perturbações do Humor e Perturbações de Ansiedade;

 Síndrome de X-Frágil e Síndrome de Turner.

Objetivos da Intervenção Psicomotora em crianças e adolescentes:

  • Promoção da regulação, gestão e expressão de emoções;
  • Promover a estruturação rítmica como mediador do desenvolvimento e coordenação motora;
  • Desenvolver habilidades corporais como o equilíbrio, coordenação, dissociação, orientação espacial e temporal;
  • Elaboração da noção corporal, capacitando a criança/adolescente para uma melhor compreensão do seu corpo em relação ao seu meio envolvente;
  • Exploração do jogo simbólico de modo a elevar as sensações e as perceções a níveis de consciencialização, simbolização e conceptualização;
  • Estimulação da praxia fina e movimentos segmentares do corpo para a fundação da escrita;
  • Promover estratégias de intervenção que atuem no desenvolvimento psicomotor;
  • Promover técnicas de relaxação e de auto-relaxação de modo a melhorar a concentração e diminuir sintomas de ansiedade e agitação psicomotora;
  • Exploração de diversos materiais e texturas com o corpo promovendo a integração sensorial e criatividade.

 

Na sua vertente preventiva, a Psicomotricidade, procura promover e estimular o desenvolvimento, incluindo a melhoria/manutenção de competências de autonomia ao longo de todas as fases da vida de um indivíduo (Martins, L. 2011).

Técnicas terapêuticas adequadas a esta faixa etária:

  • Avaliação do Perfil Psicomotor;
  • Aplicação da SGS II (rastreio desenvolvimental) (**);
  • Intervenção Psicomotora;
  • Integração Sensorial;
  • Psicomotricidade em Meio Aquático (*);
  • Programas de Relaxação Terapêutica;
  • Estimulação  Cognitiva.

 

  • (*) – mediante protocolo existente na zona de residência
  • (**) – 0 a 5 anos de idade